Sobre a Wilson Sons

A sustentabilidade corporativa está atrelada ao conceito de desenvolvimento sustentável, apresentado pela primeira vez em 1987, pela Comissão mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento das Nações Unidas e o mais usado até os dias de hoje. Nele, o desenvolvimento sustentável é aquele que:

"Procura satisfazer as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de satisfazerem as suas próprias necessidades, significa possibilitar que as pessoas, agora e no futuro, atinjam um nível satisfatório de desenvolvimento social e econômico e de realização humana e cultural, fazendo, ao mesmo tempo, um uso razoável dos recursos da terra e preservando as espécies e os habitats naturais."

Neste sentido, a sustentabilidade corporativa representa uma nova abordagem de se fazer negócios que leva em consideração simultaneamente, a responsabilidade social, a redução do uso de recursos naturais e os seus impactos negativos sobre o meio e o ganho financeiro dos projetos realizados.

A Wilson Sons acredita na sustentabilidade como um conceito abrangente, que deve permear a organização nas dimensões econômica, social e ambiental (que formam o tripé da sustentabilidade ou triple bottom line), a partir de uma gestão responsável, com foco em resultados duradouros para a Companhia e para a sociedade.

A partir dessa visão, e com o apoio da consultoria Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável (FBDS), a Wilson Sons definiu projetos e compromissos apontados no diagnóstico de sustentabilidade iniciado em 2008, considerando, além dos aspectos econômicos, sociais e ambientais de seu negócio, as dimensões avaliadas pelo Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da BM&FBovespa.

Desde então, as unidades de negocio adotaram a mesma metodologia e estão passando pela fase de diagnóstico e construção de planos de ação que são conduzidos por um time multidisciplinar, responsável por coordenar e prestar contas sobre suas realizações.


 

A responsabilidade ambiental da Wilson Sons é demonstrada de diversas maneiras, como o uso consciente dos recursos naturais, a busca pela redução dos impactos ambientais das operações, as certificações, a adoção de tecnologias mais limpas, a aquisição de equipamentos que emitem menor volume de dióxido de carbono (CO2). A Companhia possui um comitê ambiental para analisar os segmentos de suas atividades de forma a estabelecer política de conscientização interna, controles das atividades de risco, planos de ações e de emergência específicos para cada segmento, tornando a prestação dos seus serviços mais eficiente e segura, contribuindo para minimizar os impactos das suas atividades no meio ambiente.

 

Iniciativas

  • O Tecon Rio Grande, por exemplo, realizou em 2011 seu primeiro inventário de gases de efeito estufa (GEEs), referente ao ano de 2010, seguindo a metodologia do Programa Brasileiro GHG Protocol (Protocolo de Gases de Efeito Estufa), o mais utilizado do mundo. O levantamento foi realizado em caráter piloto, com o objetivo de estimular a cultura de inventário na unidade e no Grupo, identificar oportunidades de redução e comparar o desempenho da unidade com outras organizações similares.
  • O Tecon Salvador, a novidade consistiu na aquisição de Rubber Tyred Gantries (RTGs) – ou guindastes de pátio sobre pneus – elétricos, que representam uma tecnologia de menor impacto ambiental se comparada com os equipamentos convencionais a diesel. Com os novos equipamentos, deixarão de ser emitidas, aproximadamente, 2.500 toneladas de CO2 equivalente por ano.
  • A Wilson Sons Logística implementou, no EADI Santo André, um sistema de captação de água da chuva em 2012. O sistema permite recolher, filtrar, armazenar e disponibilizar essa água para uso na limpeza do piso do armazém, o que resultará em uma economia de 528 mil litros de água por ano.
  • Na Wilson Sons Rebocadores, todos os novos rebocadores construídos no estaleiro da Wilson Sons já possuem motores com sistema de gerenciamento eletrônico que reduz a emissão de gases poluentes.
  • A Wilson Ultratug Offshore também foca na inovação das embarcações, substituindo os motores convencionais dos seus PSV`s por motores diesel elétricos o que resulta na redução das emissões de CO² e na otimização na energia utilizada.
     
Nós da Wilson Sons alinhamos a nossa atuação social aos princípios estabelecidos na Declaração Universal dos Direitos Humanos, no Pacto Global, no nosso Código de Conduta Ética e na nossa Política Corporativa de SMS. O objetivo é aplicá-los nas relações cotidianas com as partes interessadas, dos negócios Terminais Portuários, Rebocagem, Logística, Agenciamento Marítimo, Offshore e Estaleiro de acordo com as seguintes orientações:
 
  • Conduzir os negócios e atividades com responsabilidade social, buscando a redução dos impactos ambientais, a equidade social e a eficiência econômica contribuindo para o desenvolvimento sustentável.
  • Respeitar a diversidade humana e cultural de seus colaboradores e das localidades onde opera.
  • Apoiar, preferencialmente, a implementação de projetos nas comunidades próximas as Unidades Operacionais. Atuando em parceria, visando a otimização das oportunidades e recursos e o fortalecimento do empreendimento social e da imagem da empresa.
  • Estimular a criação de Comitês nas Unidades Operacionais que deverão atuar como gestores dos investimentos sociais.
  • Investir na disseminação dos conceitos do desenvolvimento sustentável nas cadeias produtivas e comunidades.
  • Sensibilizar, organizar, capacitar e valorizar seus colaboradores, para realização de trabalho voluntário.
  • Assegurar que a ética e a transparência sejam praticadas em todas as atividades da empresa, assim como garantir o atendimento à legislação aplicável.
  • Criar e manter canais de comunicação com as partes interessadas.
  • Difundir os conceitos de cidadania, incentivando os nossos colaboradores a praticá-la e compartilhá-la no seu dia a dia.
  • Melhorar continuamente seus processos internos demonstrando desempenhos ambientais, econômicos e sociais cada vez mais adequados.

 

De Peito Aberto (www.depeitoaberto.com.br)
Idealizada por um grupo de atletas, profissionais e entusiastas dos esportes, a De Peito Aberto Incentivo ao Esporte é uma organização da sociedade civil de interesse público (OSCIP) sem fins lucrativos, que foi criada com o intuito de suprir a necessidade de contribuir para o esporte, educação, saúde e cultura, promovendo a integração de instituições públicas e privadas, conceituando novas ideias, concretizando relações profissionais e conscientizando atletas. A Wilson Sons patrocina o projeto Salvador Esporte e Cidadania, coordenado por essa entidade, que atende a 100 crianças e adolescentes de 7 a 17 anos que estejam matriculados em escola regular.


Brigada Mirim na Ilha Grande (www.brigadamirim.org.br)
Fundada em 1989 por iniciativa dos próprios moradores da Ilha Grande, no litoral do Rio de Janeiro, a organização proporciona trabalho, saúde, educação e cidadania aos jovens. Com atuação entre turistas e moradores locais, a missão dos brigadistas é preservar a natureza e conscientizar as pessoas sobre a importância de cuidar do local.
 
Escola de Gente (www.escoladegente.org.br)
Localizada na Barra da Tijuca, na cidade do Rio de Janeiro, atua em prol da inclusão de grupos vulneráveis na sociedade, principalmente pessoas com deficiência. Suas ações envolvem cursos a empresas e instituições, capacitando jovens e tornando-os multiplicadores do conceito e da prática da inclusão social.
 
Passaporte da Cidadania (www.pastoraldomenor.com.br)
Projeto ligado à Pastoral do Menor, com foco em crianças e jovens envolvidos com drogas. É uma plataforma de atendimento móvel constituída de um ônibus adaptado e equipado para receber os jovens.
 
Instituto Reação (http://www.institutoreacao.org.br/)
O Intituto Reação é uma organização não governamental que prmove o desenvolvimento humano e a inclusão social por meio do esporte e da educação, fomentando o judô desde a iniciação esportiva até o alto rendimento. A proposta é utilizar o esporte como instrumento educacional e de transformação social, formando faixas pretas dentro e fora do tatame. 
 
Sonhar Acordado (http://www.sonharacordado.org.br/) 
A ONG Sonhar Acordado é uma organização internacional, sem fins lucrativos, que atua junto a instituições, orfanatatos, casas de apoio e hospitais e que busca transformar a vida de crianças carentes por meio de uma relação de amizade com o jovem voluntário.          
 
Estúdio Escola de Animação (http://www.estudioescola.com.br/)
O Estúdio Escola de Animação (EEA) é um projeto de formação na linguagem de animação para alunos de rede pública que está na sua 4ª edição. O projeto busca despertar o inteteresse de jovens na linguagem de animação, seja como público, como de forma de expressão ou, ainda, como campo de atuação profissional. 
 
Brasil de Tuhu (http://brasildetuhu.com.br/)
O Brasil de Tuhu é um programa em prol da educação musical, com o objetivo de, por meio de diferentes plataformas, ser referência de conteúdo a ser trabalhado em sala de aula, especialmente para educadores de escolas públicas. 
 
Grupo de Trabalho de Direitos Humanos Ethos (http://www3.ethos.org.br) 
Este grupo de trabalho tem como foco de atuação o aprimoramento e o compartilhamento de boas práticas empresariais, bem como sua disseminação para todo o mercado, a produção de materiais e guias de referência para subsidiar a atuação das empresas a disseminação desses conteúdos em oficinas e seminários e a influência em políticas públicas, por meio de diálogo e cooperação com o governo.
 
Comissão de responsabilidade social do IBP (http://www.ibp.org.br) 
A Comissão tem como atividades e atribuições o intercâmbio, a disseminação, a divulgação, a implantação e a consolidação de conceitos, metodologias, técnicas, experiências e práticas voltadas para a promoção da Gestão de Responsabilidade Social como caminho para o desenvolvimento sustentável no âmbito da indústria de petróleo e gás.
 
 
Nós da Wilson Sons alinhamos a nossa atuação social aos princípios estabelecidos na Declaração Universal dos Direitos Humanos, no Pacto Global, no nosso Código de Conduta Ética e na nossa Política Corporativa de SMS. O objetivo é aplicá-los nas relações cotidianas com as partes interessadas, dos negócios Terminais Portuários, Rebocagem, Logística, Agenciamento Marítimo, Offshore e Estaleiro de acordo com as seguintes orientações:
 
1. Conduzir os negócios e atividades com responsabilidade social, buscando a redução dos impactos ambientais, a equidade social e a eficiência econômica contribuindo para o desenvolvimento sustentável.
 
2. Respeitar a diversidade humana e cultural de seus colaboradores e das localidades onde opera.
 
3. Apoiar, preferencialmente, a implementação de projetos nas comunidades próximas as Unidades Operacionais. Atuando em parceria, visando a otimização das oportunidades e recursos e o fortalecimento do empreendimento social e da imagem da empresa.
 
4. Estimular a criação de Comitês nas Unidades Operacionais que deverão atuar como gestores dos investimentos sociais.
 
5. Investir na disseminação dos conceitos do desenvolvimento sustentável nas cadeias produtivas e comunidades.
 
6. Sensibilizar, organizar, capacitar e valorizar seus colaboradores, para realização de trabalho voluntário.
 
7. Assegurar que a ética e a transparência sejam praticadas em todas as atividades da empresa, assim como garantir o atendimento à legislação aplicável.
 
8. Criar e manter canais de comunicação com as partes interessadas.
 
9. Difundir os conceitos de cidadania, incentivando os nossos colaboradores a praticá-la e compartilhá-la no seu dia a dia.
 
10. Melhorar continuamente seus processos internos demonstrando desempenhos ambientais, econômicos e sociais cada vez mais adequados.

Membro cofundadora do Conselho Brasileiro de Voluntariado Social (CBVE)

Uma rede de empresas, institutos e fundações empresariais que desenvolvem ou pretendem desenvolver programas de voluntariado empresarial.

Acesse: http://www.cbve.org.br/

Integrante da Comissão de Responsabilidade Social do Instituto Brasileiro de Petróleo

A Comissão de Responsabilidade Social Corporativa tem a missão de fomentar a implantação e a melhoria dos processos de Responsabilidade Social no setor de petróleo e gás.

Acesse: http://www.ibp.org.br/

Signatária do Pacto Global

A Wilson Sons foi a primeira do seu segmento a se tornar signatária do Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU). No Brasil, a ação que mobiliza a comunidade empresarial para a adoção de políticas de responsabilidade social, tendo como ponto de partida dez princípios nas áreas de direitos humanos, direitos do trabalho, proteção ambiental e combate à corrupção.

Acesse: http://www.ibp.org.br/

Membro do Grupo de trabalho de Empresas e Diretos Humanos do Instituto Ethos

O Instituo Ethos criou o Grupo de Trabalho Empresas e Direitos Humanos em 2011 para contribuir na construção de uma agenda positiva na garantia dos direitos humanos e da promoção do trabalho decente, com o aprimoramento das práticas empresariais, das políticas públicas e ações governamentais.

Acesse: http://www3.ethos.org.br/

Troféu Beija Flor 2010

A Wilson Sons recebeu o prêmio Beija Flor, organizado pelo Rio Voluntario, pelo seu programa de Voluntariado, o Criando Laços.

Prêmio Naval de Qualidade e Sustentabilidade (PNQS) 2011 e 2012

A Wilson Sons recebeu por dois anos consecutivos, o 1º Prêmio Naval de Qualidade e Sustentabilidade (PNQS).

Em 2011, em reconhecimento ao case “Conteúdo Local na Indústria Naval”, que aborda a maneira como o compromisso com a sustentabilidade é reafirmado no cotidiano das operações do Estaleiro Guarujá (SP). A premiação considerou importantes aspectos como o fortalecimento da economia local, a consolidação de uma cadeia produtiva eficiente e a criação de um modelo comprometido com os públicos com os quais se relaciona. Em 2012, em reconhecimento ao case Criando Laços, que propõe o uso do voluntariado como uma ferramenta para promover o engajamento e o sentimento de pertencimento dos colaboradores.

Prêmio Destaque na categoria Serviços Operacionais do Programa Parceria Responsável da Petrobras 2011

No programa, toda a cadeia de fornecedores da empresa é analisada por auditores externos. Diversos fatores são alvo de análises, entre eles a responsabilidade socioambiental.

Prêmio Top Socioambiental e de RH da Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing de Pernambuco (ADVB-PE) - 2014

O Projeto Parque dos Naufrágios Artificiais de Pernambuco foi um dos vencedores do Prêmio Top Socioambiental e de RH da ADVB-PE de 2014. O projeto teve início em 2002 e consiste no afundamento de rebocadores fora de operação da companhia para criação de recifes artificiais. As embarcações proporcionam refúgio e habitat para o meio marinho, permitindo o estabelecimento de uma cadeia alimentar e de relações ecológicas no entorno do recife. Oito rebocadores já foram afundados no litoral de Pernambuco.

Para que os afundamentos fossem realizados, a Wilson Sons contou com a parceria da Universidade Federal Rural de Pernambuco, do Laboratório de Oceanografia Pesqueira e da Associação das Empresas de Mergulho do Estado de Pernambuco, além da autorização da Marinha do Brasil, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e da Agência Estadual do Meio Ambiente (CPRH).

Prêmio ACRio 2015

Prêmio concedido pela Associação Comercial do Rio de Janeiro na categoria Grande Empresa, também reconhecendo o projeto "Parque dos Naufrágios Artificiais". Para que os afundamentos fossem realizados, a Wilson Sons contou com a parceria da Universidade Federal Rural de Pernambuco, do Laboratótio de Oceanografia Pesqueira e da Associação das Empresas de Mergulho do Estado de Pernambuco, além da autorização da Marinha do Brasil, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e da Agência Estadual do Meio Ambiente (CPRH).

Consciente de seu papel no desenvolvimento da sociedade e no estímulo ao engajamento social de seus colaboradores, a Wilson Sons criou em 2007 o Programa de Voluntariado Empresarial “Criando Laços”, que reuniu as diferentes iniciativas e ações sociais em andamento nas suas filiais sob um único comitê gestor.
 
No mesmo ano, junto a mais 18 empresas, fundou o Conselho Brasileiro de Voluntariado Empresarial (CBVE), um espaço criado para o debate sobre as melhores maneiras de o voluntariado empresarial ser efetivo colaborador para o desenvolvimento social sustentável. Meses depois, em 06 de outubro, o Programa de Voluntariado da Wilson Sons implementou a sua primeira ação na ONG Viva São Gonçalo, com o projeto “Craque na Escola, Craque na Bola”, voltado para crianças e jovens entre 06 e 18 anos.
 
Com oito anos de atuação, muitas ações fazem parte do currículo do “Criando Laços”, que vem se estendendo de norte ao sul do país (Belém, Paranaguá, Rio Grande, Rio de Janeiro, Santo André, Santos, São Francisco do Sul, e São Sebastião), buscando deixar um grande rastro de solidariedade.
 
  • Funcionários
 
Agregar valor ao relacionamento da empresa com seus funcionários;
Envolver os funcionários com a cultura da Responsabilidade Social, aproximando o tema e a conduta  voluntária ao cotidiano de       cada um;
Estimular a percepção das habilidades profissionais como meio de contribuição voluntária;
Contribuir para o desenvolvimento pessoal e profissional dos funcionários;
Contribuir com os processos de comunicação e relacionamento entre os funcionários.
 
  • Comunidade / Sociedade
 
Promover resultados eficazes e duradouros, através do incentivo ao voluntariado e investimentos humanos, tecnológicos e financeiros, conforme os recursos que o programa disponibilizar e/ou advindos de relacionamentos estratégicos com parceiros do     Grupo (Cadeia Produtiva – Clientes e Fornecedores );
Aprimorar o relacionamento com a comunidade;
Condições para o Desenvolvimento de Ações Voluntárias dentro do Programa Wilson Sons.
 
Para o pleno desenvolvimento das ações do programa ora proposto, deve-se observar o seguinte:
 
As atividades deverão ser desenvolvidas fora do horário de trabalho, salvo quando houver negociações específicas que determinem o contrário; exceto para reuniões de temas estratégicos do programa, planejamento e apresentação dos resultados
Funcionários poderão utilizar sua infra-estrutura de trabalho para a realização de atividades voluntárias: espaço para reuniões (mediante consulta), telefone, fax, computador, materiais de escritório, etc. A quantidade disponibilizada destes itens poderá ser limitada, caso a demanda seja excessiva.
 
A assinatura do Termo de Adesão, entre o voluntário e a instituição social parceira é imprescindível para o desenvolvimento das ações voluntárias dentro do Programa de Voluntariado Corporativo do  Grupo Wilson Sons;
Ao trabalho voluntário recomenda-se observar os mesmos princípios de segurança e saúde ocupacional adotados pela  Wilson Sons bem como as normas decorrentes destes princípios, nos casos em que estas couberem;
 
Os voluntários devem  atuar em consonância com o Código de Ética da empresa.
As iniciativas estão centralizadas no programa Criando Laços, que conta com um Comitê Gestor responsável por desenvolver as atividades que serão colocadas em prática em cada uma das unidades envolvidas. Atualmente, além do núcleo no Rio de Janeiro (RJ), há  um núcleo em Rio Grande (RS), Paranaguá (PR), Guarujá e Santo André (SP), Salvador(BA).
 
Os  líderes de cada núcleo passam por um treinamento , onde aprendem sobre os pilares de atuação do programa e têm a oportunidade de aprender sobre o tema voluntariado. Cada um fica responsável por ser um multiplicador  em seu núcleo de atuação, garantindo o alinhamento do programa em todas as localidades em que está presente.
 
Os voluntários promovem campanhas de doação de agasalho, projetos de apoio a crianças e adolescentes , construção e reforma de casas, socorro a vítimas de catástrofes naturais, entre outras atividades.